[Resenha] Irmãos de Sangue – Nora Roberts – @editoraarqueiro

irmaos-de-sangue-nora-roberts

Irmão de Sangue – Nora Roberts

A misteriosa Pedra Pagã sempre foi um local proibido na floresta Hawkins. Por isso mesmo, é o lugar ideal para três garotos de 10 anos acamparem escondidos e firmarem um pacto de irmandade. O que Caleb, Fox e Gage não imaginavam é que ganhariam poderes sobrenaturais e libertariam uma força demoníaca.

Desde então, a cada sete anos, a partir do sétimo dia do sétimo mês, acontecimentos estranhos ocorrem em Hawkins Hollow. No período de uma semana, famílias são destruídas e amigos se voltam uns contra os outros em meio a um inferno na Terra.

Vinte e um anos depois do pacto, a repórter Quinn Black chega à cidade para pesquisar sobre o estranho fenômeno e, com sua aguçada sensibilidade, logo sente o mal que vive ali. À medida que o tempo passa,

Caleb e ela veem seus destinos se unirem por um desejo incontrolável enquanto percebem a agitação das trevas crescer com o potencial de destruir a cidade.

Em Irmãos de sangue, Nora Roberts mostra uma nova faceta como escritora, dando início a uma trilogia arrebatadora em que o amor é a força necessária para vencer os sombrios obstáculos de um lugar dominado pelo mal.

As nuvens se agitaram, encobrindo a enorme lua e ofuscando o brilho das estrelas. O sangue deles, misturado, pingou e caiu no chão. O vento uivou furioso. As chamas da pequena fogueira se ergueram como uma torre e os três foram arremessados para longe. Houve uma explosão de luz como se as estrelas tivessem se despedaçado.

E algo saiu daquela escuridão gelada, daquele chão que tremia. Algo enorme e horrível. Olhos injetados e cheios de fome.

– O que foi aquilo? Você viu? – gritou Fox com uma voz aguda.

– Alguma coisa estava aqui. – Gage agarrou o ombro de Cal. – Eu senti algo acontecer dentro de mim. Então… vocês viram? Era algum tipo de urso?

– Não era um urso – garantiu Cal. – Era o que já estava neste lugar havia muito tempo.

Ele fechou os olhos, depois os abriu para encarar seus amigos.

– Consigo enxergar sem meus óculos!

Tremendo, Gage ergueu sua camisa e se virou de costas.

– Cara, seus machucados desaparece-
ram – comentou Fox.

– Era um demônio – disse Cal. – E nós o libertamos.

Resenha

Nora me surpreendeu com essa trama cheia de suspense e aventura, ainda não havia tido a oportunidade de ler algo sem ser romance dela, mas confesso que me apaixonei pelos personagens e com o desenrolar.

Sou muito fã do gênero terror, suspense o que me despertou o interesse pela história desses amigos que se aventuram pelo desconhecido, crianças que mudam seu destino tendo que amadurecer e crescer diante do sobrenatural para proteger todos que amam e a cidade que é sua casa.

Quando Cal conhece Quinn ele ganha um nova perspectiva do que ele, Fox e Gage enfrentam a cada 07 anos e conseguem descobrir novas evidências que pode não só pode ajudá-los como livrar a cidade dessa maldição e do pacto de sangue que despertaram há 21 anos atras.

A medida que os acontecimentos vão surgindo as coisas vão surgindo com mais rapidez do que o normal, o que não era para ser, pois eles não se prepararam para isso, mas com a investigação e ajuda de Quinn sobre o passado dos ancestrais de Cal e dos amigos, eles vêem uma nova esperança e descobrem também uma forte ligação, fazendo com que Cal e Quinn se aproximem cada vez mais em meio ao turbilhão de coisas que vão surgindo.

Será que eles conseguirão salvar a cidade, será que a ligação dos amigos vai além, gostaria de ter os demais volumes dessa trilogia para descobrir o que virá a seguir.

Amei da primeira a ultima página e mal posso esperar para a continuação.

Nota: 4/5 estrelas.

Por Roberta Corrêa.

 

Baixe um trecho do livro

Anúncios

[Resenha] Pecados no Inverno – Lisa Kleypas – @editoraarqueiro / @LisaKleypas

lay colecao quatro estacoes ok.indd

Pecados no Inverno – Lisa Kleypas

Do quarteto de amigas, Evangeline Jenner é certamente a mais tímida. E se tornará a mais rica quando receber a herança de seu pai, acamado com tuberculose. Mas Evie não se importa com o dinheiro. Tudo o que deseja é estar ao lado do pai em seus últimos dias.

Porém isso só será possível se ela puder escapar da casa dos tios que a criaram. E, para isso, sua única alternativa é casar-se – e rápido. Assim, ela foge no meio da noite para a casa do devasso lorde St. Vincent e lhe propõe casamento em troca de poder cuidar do pai.

Para um aristocrata que precisa de dinheiro, essa é uma excelente proposta. Afinal, é difícil conquistar uma moça rica e solteira quando se tem a reputação de Sebastian – trinta segundos a sós com ele arruinariam o bom nome de qualquer donzela.

Mas há uma condição na proposta de Evie: uma vez consumado o casamento, eles nunca mais dormirão juntos. Ela não será mais uma mulher descartada por ele com o coração partido. Se Sebastian realmente a deseja em sua cama, terá que se esforçar mais em sua sedução… ou entregar seu coração pela primeira vez na vida.

Neste terceiro livro da série As Quatro Estações do Amor, Lisa Kleypas nos apresenta o relacionamento de duas pessoas muito diferentes, mas igualmente obstinadas. E dessa relação tão peculiar pode nascer um desejo impossível de conter e um sentimento forte demais para esconder. Quem disse que os cafajestes não podem amar?

-Eu a quero mais do que já quis qualquer coisa neste mundo – falou Sebastian. – Diga-me o que posso

fazer para tê-la.

– Nã-não há nada que você possa fazer. Eu ia querer que fosse fi -fi el a mim, e você nunca poderia ser.

– O que quer de mim? Que me desculpe por ser homem?

Perplexa com a pergunta, Evie olhou para ele. Sempre havia sido muito fácil para Sebastian conquistar mulheres. Ela ansiou

por descobrir se o marido poderia passar a valorizá-la de outros modos além do físico.

– Se você se abstiver de mulheres durantes seis meses… dormiremos juntos.

– Isso é impossível. Sou Sebastian, lorde St. Vincent. Não posso ser casto. Todos sabem disso.

Ele era tão arrogante e estava tão indignado que Evie teve de morder o lábio para não rir.

– Com certeza não lhe faria mal tentar.

– Ah, sim, faria!

– Três meses. Se for bem-sucedido, irei para a cama com você quantas vezes quiser.

Um longo momento de silêncio se passou.

– Onde está sua aliança? – perguntou

Sebastian subitamente.

– Eu a tirei.

– Por que fez isso?

Ela procurou desajeitadamente em seu bolso.

– Está aqui. Eu a colocarei de volta se

você quiser…

– Entregue-a para mim. Aceitarei sua aposta e a vencerei. Daqui a três meses porei isto de volta em seu dedo, a levarei para a cama e farei coisas com você que são proibidas no mundo civilizado.

Resenha

Evie é a minha segunda preferida nessa série, ela é forte e encantadora, não se deixou abater diante de todo o  sofrimento e privação que teve em sua vida, pelo contrário a fortaleceu e a levou ao controle de seu destino.

O desespero em que foi colocada a faz agir e tomar controle de sua vida e a coloca no caminho de um homem que é tudo menos fiel, eles se encontram de uma forma que nenhum dos dois imaginava. St Vincent, ao meu ver ficou estarrecido com a proposta de Evie e dali começou a enxergar de fato como uma mulher interessante e que devia atenção, ao modo dele claro.

Notei que em uma época em que as convenções são determinadas por posição social e um certo tipo de educação, as pessoas sempre são cruéis, como a família de Evie, desde sempre o mundo será assim e a violência contra a mulher  ainda é um tema que precisa ser abordado seja no século passado ou no nosso. Lisa nos mostra com muita leveza e como Evie é salva, como ela se salva para um destino melhor e um futuro promissor ao lado de um amor que a transforma em uma mulher mais forte e obstinada que não se abaterá com mais nada que possa vir.

Nota: 4,5/5 estrelas

Por Roberta Corrêa

pecados_no_inverno_generico-1


Conheça a coleção As Quatro Estações do Amor

capa Segredos de uma noite de verao_16mm.indd

capa Era uma vez no outono_14mm.indd

9788580416565

pecados_no_inverno_generico-2

[Resenha] Era uma vez no Outono – Lisa Kleypas – @editoraarqueiro / @LisaKleypas

capa Era uma vez no outono_14mm.indd

Era uma vez no Outono – Lisa Kleypas

A jovem e obstinada Lillian Bowman sai dos Estados Unidos em busca de um marido da aristocracia londrina. Contudo nenhum homem parece capaz de fazê-la perder a cabeça. Exceto, talvez, Marcus Marsden, o arrogante lorde Westcliff, que ela despreza mais do que a qualquer outra pessoa.

Marcus é o típico britânico reservado e controlado. Mas algo na audaciosa Lillian faz com que ele saia de si. Os dois simplesmente não conseguem parar de brigar.

Então, numa tarde de outono, um encontro inesperado faz Lillian perceber que, sob a fachada de austeridade, há o homem apaixonado com que sempre sonhou. Mas será que um conde vai desafiar as convenções sociais a ponto de propor casamento a uma moça tão inapropriada?

O braço de Marcus se apertou ao redor do corpo de Lillian e sua mão livre procurou compulsivamente os quadris dela, exercendo uma pressão suave mas constante para trazê-la mais para perto. Ah, sim. Ela era da altura perfeita, seria preciso apenas um mínimo ajuste para deixar seus corpos na posição certa. Ele se encheu de uma excitação que acendeu um fogo sensual em suas veias. Marcus a desejava de mil maneiras. Podia sentir a forma natural do corpo de Lillian sob o fino vestido, sem nenhum corpete para marcar a pele lisa das costas.

Ela se contraiu um pouco ao sentir a boca de Marcus tocar seu pescoço e prendeu a respiração, atônita.

– O que… o que está fazendo? – sussurrou.

Umedecendo os lábios, ele afastou a cabeça e viu a expressão confusa no rosto de Lillian.

– Desculpe-me – sussurrou, tentando recuperar o juízo. – É esse cheiro…

– Cheiro? O meu perfume?

Marcus estava distraído pela boca de Lillian… os lábios macios, sedosos e rosados que prometiam uma doçura indescritível.

O cheiro dela invadiu seu nariz, produzindo uma nova onda de desejo. Marcus se enrijeceu. O coração batia com uma força insuperável. Ele não conseguia pensar com clareza. O esforço para não apalpá-la fez suas mãos tremerem.

Então sua boca se apoderou da de Lillian e ele começou a beijá-la como se sua vida dependesse disso.

Resenha

Sei que não poderia escolher uma das amigas como a minha preferida mas nesse caso seria uma exceção, tenho duas preferidas e a Lillian é uma delas.

Eu me identifiquei muito com Lillian, o modo como ela bate de frente e se posiciona em relação a tudo e a todos me encanta e fascina, em uma época em que as jovens tem aceitar seu destino e acatar tudo que lhes é imposto seria um tanto revolucionário.

Gosto de como a relação dela com Westcliff surge e desenrola é muito natural e a antipatia inicial dá vazão a outros sentimentos que pega ambos de surpresa, e a forma como eles lidam tentando fugir é algo que nos faz torcer para que se rendam e se entreguem de vez, mas temos Lillian a nossa protagonista que não aceita muito bem e bate o pé sempre que pode, por diversas vezes tive vontade de gritar com ela, mas ela é muito parecida comigo e acho que faria o mesmo em seu lugar.

E no meio do caminho sempre tem as reviravoltas que fazem a trama se tornar mais interessante, afinal o que seria da mocinha indefesa sem o seu príncipe para salvá-la?! Emoção e aventura temos de tudo o que torna um livro divertido e leve, uma série que me fez ler com tamanho entusiasmo para chegar ao final e confesso que não me decepcionou em nada.

Nota: 4,5/5 Estrelas.

Por Roberta Corrêa.

img25

Baixe um trecho do livro


Conheça a coleção As Quatros Estações do Amor

capa Segredos de uma noite de verao_16mm.indd

lay colecao quatro estacoes ok.indd

9788580416565

0001

0002

[Resenha] Simplesmente o Paraíso – Julia Quinn – @editoraarqueiro

9788580416626

Simplesmente o Paraíso – Julia Quinn

Honoria Smythe-Smith sabe que, para ser uma violinista ruim, ainda precisa melhorar muito…

 Mesmo assim, nunca deixaria de se apresentar no concerto anual das Smythe-Smiths. Ela adora ensaiar com as três primas para manter essa tradição que já dura quase duas décadas entre as jovens solteiras da família. Além disso, de nada adiantaria se lamentar, então Honoria coloca um sorriso no rosto e se exibe no recital mais desafinado da Inglaterra, na esperança de que algum belo cavalheiro na plateia esteja em busca de uma esposa, não de uma musicista.

Marcus Holroyd foi encarregado de uma missão…

Porém não se sente tão confortável com a tarefa. Ao deixar o país, seu melhor amigo, Daniel, o fez prometer que vigiaria sua irmã Honoria, impedindo que a moça se casasse com pretendentes inadequados. O problema é que ninguém lhe parece bom o bastante para ela. Aos olhos de Marcus, um marido para Honoria precisaria conhecê-la bem (de preferência, desde a infância, como ele), saber do que ela gosta (doces de todo tipo) e o que a aflige (como a tristeza pelo exílio de Daniel, que ele também sente). Será que o homem ideal para Honoria é justamente o que sempre esteve ao seu lado afastando todo e qualquer pretendente?

Com seu estilo inteligente e divertido, Julia Quinn enfim apresenta ao público o Quarteto Smythe-Smith, o terrivelmente famoso e adoravelmente desafinado grupo musical que conquistou os leitores antes mesmo que as cortinas se abrissem para ele.

Ela lhe lançou um olhar furioso e saiu pisando firme. Na direção errada.

– Honoria!

Ela se voltou. Marcus tomou todo o cuidado para não sorrir e apontou para a direção correta.

– É por ali.

Honoria retesou o maxilar, mas disse apenas:

– Obrigada.

Porém, ela se virou rápido demais e tropeçou. Deixando escapar um gritinho, tentou recuperar o equilíbrio.

Marcus fez o que qualquer cavalheiro instintivamente faria: adiantou-se, apressado, para ampará-la.

Só que acabou pisando no maldito buraco.

O grito seguinte foi de Marcus – um tanto profano, envergonhava-se de admitir. Ele se desequilibrou e os dois caíram, aterrissando na terra úmida com um baque, Honoria de costas e Marcus bem em cima dela. Ele se apoiou nos cotovelos, tentando tirar o máximo de peso de cima dela, e olhou para baixo. Disse a si mesmo que era para ver se Honoria estava bem. Iria lhe perguntar isso assim que recuperasse o fôlego. Mas, quando a encarou, seus lábios estavam entreabertos, os olhos com uma expressão atordoada.

E Marcus fez o que qualquer cavalheiro instintivamente faria: baixou a cabeça para beijá-la.

Resenha:

Nossa que livro mais maravilhoso, não poderia expressar melhor minhas palavras sobre, somente que é uma das leituras mais encantadoras que venho lendo ultimamente do gênero.

Tem um toque de tudo, diversão, amor, aventura e o terrível Quarteto Smythe-Smith, que na minha opinião deve ser pior ao vivo, pois na narrativa ele não soa assim tão assustador, risos à parte Honoria é tão encantadora que é impossível não torcer por ela.

A forma como Julia a retrata não poderia ser melhor, ela á a força que une esse quarteto, e as passagens em que as primas estão juntas são um capitulo a parte e um deleite para que a trama fique mais divertida, se bem que é divertida num todo. De forma leve e graciosa a autora capta o melhor numa grande família, o que deveria ser até hoje mas claro que não é assim.

Marcus que num primeiro momento se mostra bem fechado, ao meu ver não é assim como mostrado, creio que para ele não tenha ficado visível o quanto ele foi se apaixonando por Honoria desde sempre, na infância deles senti que ele já tinha se apaixonado, e depois quando ele caí no buraco, ali na minha opinião ele já estava bem apaixonado, porém não tinha ainda se dado conta de quanto esse sentimento só crescia, ele só percebeu mesmo quando ficou doente e ela dedicou a cuidar dele. O que ele não esperava era que, dada a missão de ter que cuidar de Honoria era acabar se apaixonando de fato por ela.

De forma majestosa e tremendamente prazerosa Julia Quinn apresenta o Quarteto Smythe-Smith com um volume que mostra como uma amizade se transforma em amor passando por todos os estágios ao tão esperado final feliz, todas as perguntas que ficaram pairando tenho certeza que serão respondidas no segundo volume, o que eu mais anseio, pois estou curiosíssima para saber mais sobre o irmão de Honoria, Daniel.

Para os fãs de Julia esse é apenas mais um livro maravilhoso que deve ser lido o quanto antes, afinal com essa bela escrita não há como resistir.

Nota: 5/5 estrelas.

Roberta Corrêa.

Baixe um trecho do livro

9788580416626

GÊNERO ROMANCE DE ÉPOCA

FICHA TÉCNICA

LANÇAMENTO: 08/02/2017
TÍTULO ORIGINAL: JUST LIKE HEAVEN
TRADUÇÃO: ANA RODRIGUES
FORMATO: 16 X 23 CM
NÚMERO DE PÁGINAS: 272
PESO: 0.41 KG
ACABAMENTO: BROCHURA
ISBN: 9788580416626
EAN: 9788580416626
Conheça os outros volumes e o luxuoso Box
9788580416640

Um Noite como Esta 


9788580416664_2

A Soma de todos os Beijos


9788580416688

Os Mistérios de Sir Richard


Caixa_02_1

Caixa_03_1

Caixa_04_1kit-Julia-Quinn2_1

 

arqueiro

 

[Resenha] Escândalos na Primavera – Lisa Kleypas – @editoraarqueiro / @LisaKleypas

9788580416565

Escândalos na Primavera – Lisa Kleypas

Sinopse:

Daisy Bowman sempre preferiu um bom livro a qualquer baile. Talvez por isso já esteja na terceira temporada de eventos sociais em Londres sem encontrar um marido. Cansado da solteirice da filha, Thomas Bowman lhe dá um ultimato: se não conseguir arranjar logo um pretendente adequado, ela será forçada a se casar com Matthew Swift, seu braço direito na empresa.

Daisy está horrorizada com a possibilidade de viver para sempre com alguém tão sério e controlador, tão parecido com seu pai. Mas não admitirá a derrota. Com a ajuda de suas amigas, está decidida a se casar com qualquer um, menos o Sr. Swift.

Ela só não contava com o charme inesperado de Matthew nem com a ardente atração que nasce entre os dois. Será que o homem ganancioso de quem se lembrava era apenas fachada e ele na verdade é tão romântico quanto os heróis dos livros que ela lê? Ou, como sua irmã Lillian suspeita, o Sr. Swift é apenas um interesseiro com algum segredo escandaloso muito bem guardado?

Fechando com chave de ouro a série As Quatro Estações do Amor, Escândalos Na Primavera é um presente para os leitores de Lisa Kleypas, que podem ter certeza de uma coisa: embora as estações do ano sempre terminem, a amizade desse quarteto de amigas é eterna.

Daisy chegou ao seu destino: um poço dos desejos. Diziam que ele era habitado por um espírito que realizaria seu pedido se você lhe atirasse um alfinete.

– Espírito do Poço, como tive tão pouca sorte em encontrar um marido, estou deixando isso a seu cargo. Sem exigências, sem condições. Meu desejo é… o homem certo para mim.

Ela atirou os alfinetes. O metal brilhouno ar antes de atingir a água e sumir na superfície turva. Subitamente algo estalou atrás dela, como se um galho fino tivesse sido pisado. Daisy se virou e viu a silhueta de um homem indo na sua direção.

Ele era alto e musculoso, talvez com menos de 30 anos.

– Desculpe. Não queria assustá-la. Cheguei algumas horas atrás. Disseram-me que estava passeando por aqui.

Ele parecia familiar e a encarava como se esperasse que o reconhecesse. Daisy sentiu a aflição que sempre a acometia quando se esquecia de alguém.

– É hóspede de lorde Westcliff?

Ele lhe lançou um olhar curioso e esboçou um sorriso.

– Sim, Srta. Bowman.

Ele sabia o nome dela. Daisy estava cada vez mais confusa. Não entendia como podia ter se esquecido de um homem tão atraente. Seus olhos tinham o tom de azul de manhãs gloriosas, ainda mais intenso em contraste com a pele bronzeada.



 

Resenha:

A mais romântica das amigas, Daisy é uma daquelas jovens que sonham com o seu príncipe, ou alguém romântico como ela, mas se todos os desejos que suas amigas mudaram por que o dela também não pode mudar?

Daisy me surpreendeu no decorrer do livro eu que a via como a mais inocente e casta se mostrou uma mulher desabrochando e tomando o controle de sua vida e sentimentos, até que…. Tudo o que ela sempre pensou a respeito de Matthew Swift não era nada daquilo que imaginou e eis que surge um sentimento do qual ela própria luta para fugir, mas quem muito foge de algo que está indo à sua direção não tem como escapar. Cabe a Matthew mostrar a Daisy o sentimento que ele sempre guardou para si, o que aos poucos consegue e faz o coração de nossa eterna garota romântica se entregar ao mais nobre dos sentimentos.

Lisa Kleypas não deixa nenhum personagem sem função ela consegue interligá-los de forma fantástica ao passo que as amigas se unem mais ainda ao longo dos capítulos, a trama transcorre de forma leve e também intensa.

O último episódio da série não poderia ser melhor tem tudo o que um bom romance merece, suspense, aventura e muito amor, a maestria que a autora finaliza a obra deixa o leitor com vontade de mais, e querer saber se virá algo mais, mas como nem tudo são flores, nos cabe ler e reler a história dessas amigas que com certeza deixará muita saudade em nossos corações.

Nota 4/5 estrelas

Por Roberta Corrêa.

Escandalos na primavera lombada

Baixe um trecho do livro

Confira a resenha Segredos de uma Noite de Verão

capa Segredos de uma noite de verao_16mm.indd

Conheça os outros livros das Quatro Estações do Amor

capa Era uma vez no outono_14mm.indd

lay colecao quatro estacoes ok.indd

Baixe um trecho do livro Era uma Vez no Outono

Baixe um trecho do livro Escândalos na Primavera

Baixe o livreto Romances de Época

Sobre a autora:

lisa-kleypas

LISA KLEYPAS, vencedora do prêmio RITA, já escreveu 34 romances. Seus livros foram publicados em 28 idiomas, em diversos países. Ela mora em Washington com o marido e os dois filhos.

Acesse ⇒ Editora Arqueiro ⇐